​Dia Mundial de Combate a Tuberculose - REDE MATER DEI DE SAÚDE
Sobre o Mater Dei » Fique por dentro » Imprensa » ​Dia Mundial de Combate a Tuberculose

​Dia Mundial de Combate a Tuberculose

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas que também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).
 
A doença é causada pela bactéria mycobacterium tuberculosis, também conhecida como bacilo de Koch, que foi identificada relativamente recente,, no ano 1882. A descoberta do bacilo da tuberculose rendeu ao seu pesquisador, o médico alemão Dr. Robert Koch, o prêmio Nobel de Medicina no ano de 1905.
 
O Dia Mundial de Combate à Tuberculose foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em homenagem aos 100 anos do anúncio da descoberta do bacilo causador da tuberculose.
 
Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada pelo Mycobacterium tuberculosis e em risco de desenvolver a doença. Há cerca de 8,8 milhões de doentes e 1,1 milhões de mortes por ano no mundo.
 
O Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo. Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.
 
Sinais e sintomas mais frequentes:
 
– tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue;
– cansaço excessivo e prostração;
– febre baixa geralmente no período da tarde;
– suor noturno;
– falta de apetite;
– emagrecimento acentuado;
– rouquidão.
 
Alguns pacientes, entretanto, não exibem nenhum indício da doença, enquanto outros apresentam sintomas aparentemente simples, que não são percebidos durante alguns meses. A Tuberculose pode ser confundida com uma gripe, por exemplo, e evoluir durante 3 a 4 meses sem que a pessoa infectada saiba, ao mesmo tempo em que transmite a doença para outras pessoas. 

De acordo com o pneumologista da Rede Mater Dei de Saúde, Bruno Horta, a transmissão acontece pela respiração. “Os chamados perdigotos ou gotículas da saliva espalhados pela tosse, pela fala e por espirros levam a bactéria de um indivíduo para outro." Ou seja, a transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa.
 
Prevenção e tratamento:

 
A vacina BCG é obrigatória para menores de um ano, pois protege as crianças contra as formas mais graves da doença. A melhor forma de prevenir a transmissão da Tuberculose é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. "É importante lembrar que a pessoa infectada deve manter o isolamento, sobretudo com uso de máscaras, distanciamento e evitar o contato íntimo respiratório, a principal forma de evitar o contágio.” Alerta o pneumologista. 
 
O tratamento é feito pela associação de antimicrobianos especialmente reservados para o tratamento dessa doença e, na maioria dos casos, é feito em seis meses, em doses decrescentes da medicação, o que facilita a tolerância ao tratamento por parte do paciente. 
 
Recomendações que são essenciais quando se trata da tuberculose 
 
Não suspenda o uso da medicação antes do prazo previsto. Se você começar a tomar os remédios e parar no meio do caminho, poderá ocorrer emergência de bacilos resistentes aos medicamentos e ficará mais difícil de ser curado.

Lembre-se de que desnutrição, alcoolismo, uso de drogas ilícitas e de medicação imunossupressora aumentam o risco de contrair a doença.
A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa para pessoa. Familiares e pessoas próximas aos infectados devem evitar permanecer no mesmo local que o doente com tuberculose e recomenda-se que o paciente use continuamente a máscara respiratória e lenços de papel descartáveis sempre que tossir ou espirrar durante a fase inicial da doença.

A vacina BCG contra a tuberculose é obrigatória para todas as crianças e deve ser feita a partir do nascimento na própria maternidade. Quando isso não é possível, ela pode ser aplicada em qualquer idade após o primeiro mês de vida,  o quanto antes possível. Esta vacina não impede a infecção nem o desenvolvimento da doença, mas impede as formas mais graves.
 
O pneumologista, Bruno Horta, faz um alerta para aqueles que apresentam sintomas respiratórios como os descritos: “A tuberculose é uma doença que merece ser lembrada, pois ainda é muito comum na população brasileira. Portanto, se você apresenta algum desses sintomas respiratórios, procure prontamente orientação médica. Lembre-se:o tratamento pode oferecer cura completa e  prevenir a infecção de familiares e amigos. 

Publicado em: 24/03/2022

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Posts Relacionados

04 Abril 2022

Dia Nacional do Portador da Doença de...

Rede Mater Dei de Saúde adota tecnologia promissora e desenvolve linha de cuidados específicos para parkinsonianos
Tópicos
22 Novembro 2021

Hospital Mater Dei anuncia a...

Mater Dei anuncia mais um importante passo em direção à sua estratégia de consolidação de ativos de referência em suas localidades de atuação, por meio da aquisição de 99,6% do Hospital Santa Genoveva. Por meio de mais essa operação – que é a terceira...
17 Dezembro 2021

Confira como foi a 11ª edição da...

Em novembro, ocorreu a 11ª Edição da Campanha Mater Dei na Luta Contra o Câncer. Foram disponibilizadas 200 vagas gratuitas para que mulheres e homens realizassem os exames de mamografia e PSA (exame de sangue para detectar alteração na próstata) além de...