Saúde hormonal da mulher: os benefícios da atividade física em cada fase da vida - REDE MATER DEI DE SAÚDE
Sobre o Mater Dei » Fique por dentro » Notícias Institucionais » Saúde hormonal da mulher: os benefícios da atividade física em cada fase da vida

Saúde hormonal da mulher: os benefícios da atividade física em cada fase da vida

 

Que a prática regular de exercícios físicos proporciona inúmeros benefícios para a saúde, todo mundo sabe. Mas, você sabe quais são os benefícios específicos da atividade física para a saúde da mulher? Dados de uma pesquisa da Vigitel, divulgados pelo Ministério da Saúde em 2019, apontam que apenas 32,4% da população feminina do país é fisicamente ativa. 

 

Esse é um dado de alerta que indica a importância de esclarecer e conscientizar as mulheres sobre os benefícios específicos que a atividade física traz para sua saúde e como esses benefícios podem melhorar a rotina abrangendo todas as especificidades e necessidades do corpo feminino. A ginecologista do serviço de Medicina do Esporte da Rede Mater Dei, Rosangela Passarela Faroni fala mais sobre o assunto. Confira: 

 

Atividades Físicas e idade: benefícios x fases

 

A atividade física pode ser praticada desde a infância até a senioridade, não há restrições quanto a idade desde que seja acompanhada por especialistas e respeite o condicionamento físico e as particularidades de cada faixa etária e do indivíduo em particular. 

 

Rosangela Faroni destaca que “existem benefícios que são inerentes a idade, que fazem parte de todas as fases da vida da mulher, como o condicionamento físico, saúde... Mas existem alguns pontos que podem ser divididos por essas fases.” 

 

Confira os benefícios da prática constante de atividade física para cada fase da vida da mulher:

 

Infância: Crianças que praticam atividades físicas tendem a ser mais saudáveis. A atividade física tem um papel importante no fortalecimento do sistema imunológico, o que para os pequenos que ainda estão em processo de crescimento  é muito importante. Outro benefício está na educação social dessa criança, as interações a partir dos exercícios físicos ajudam na socialização e disciplina das crianças.

 

Adolescência: Para a adolescente, que está em uma fase de intensas mudanças corporais e hormonais, a atividade física é uma grande aliada. Nesse período de habituação às transformações corporais que podem ser incômodas, confusas e doloridas, como o início da vida fértil, com TPM e cólicas, por exemplo, os exercícios físicos podem auxiliar no alívio das desconfortos e melhora do humor. 

 

Após a menarca (primeira menstruação) o corpo da mulher passa por uma mudança de composição corporal. A médica ginecologista explica como os exercícios físicos na adolescência podem prevenir o ganho excessivo de peso na vida adulta: “Existem trabalhos mostrando que, se a mulher não se cuidar, ela pode ter um ganho de peso com a idade. O trabalho mostra que dos 18 até os 40 anos, há um ganho de 500g por ano. Então a prática de exercícios físicos pela mulher adolescente, evita que ela se torne uma adulta obesa, que é o que não queremos, principalmente porque é a fase da vida da mulher em que ela vai engravidar. Ser uma gestante não obesa é muito importante para a saúde.”

 

Vida adulta: Para a mulher adulta, focando principalmente na gestação, há inúmeros benefícios tanto para a mãe quanto para o feto. Para a mulher gestante, a atividade física diminui a chance de obesidade e melhora a perda de peso no pós-parto. Praticar exercícios físicos durante a gestação diminui em até 60% o risco de depressão pós-parto, de pré-eclâmpsia e diabetes mellitus gestacional, que são comorbidades muito comuns na gestão.

 

Muitas mulheres têm receio de praticar atividades físicas na gestação devido a dúvidas sobre possíveis complicações para o feto, no entanto, quando feitos com acompanhamento especializado e cautela, os exercícios físicos não trazem risco de prematuridade ou aborto. Para o feto, trazem benefícios como a projeção de um adulto mais saudável e auxilia para que  o bebê nasça com o peso adequado. 

 

Senioridade: Para mulheres na senioridade, os exercícios físicos têm grande importância para a saúde óssea. Com o avanço da idade há uma perda na qualidade e força dos ossos do corpo humano, e os exercícios físicos corretos e bem direcionados podem melhorar a saúde óssea da mulher. O equilíbrio, a cognição e a massa muscular também são beneficiados. 

 

Assim como a defasagem da saúde óssea, algumas doenças têm maior incidência e fatores de risco na terceira idade. A prática regular de exercícios físicos ajuda a prevenir e diminuir problemas cardiovasculares e pulmonares. Outro benefício importante é que a atividade física ajuda na disposição e autoestima de mulheres na terceira idade. 

 

Atividade física e hormônios femininos: Sobre riscos de alterações hormonais e benefícios na prevenção e tratamento de ovários policísticos

 

Muitas mulheres ainda não começaram a incorporar a prática de exercícios físicos em sua rotina diária devido às dúvidas e receios sobre os impactos em sua saúde hormonal. Afinal de contas, há algum risco?

 

Rosangela Faroni conta que “quando pensamos em possíveis problemas ocasionados pela prática do exercícios físicos, em se tratando dos hormônios femininos, sabemos que isso só acontece se estiver ocorrendo algum desbalanço. Precisamos frisar, que a prática de exercícios físicos, é muito importante para a mulher. No entanto, se ela não for feita com a devida orientação, pode haver algumas intercorrências”. 

 

Um exemplo da importância do acompanhamento profissional e de complicações ocasionadas pela prática incorreta de exercícios físicos é quando a mulher ingere menos calorias do que gasta se exercitando. Se isso for se repetindo de forma crônica, pode fazer com que a mulher entre em um estado de economia de energia. Isso vai fazer com que ela pare de menstruar, já que o corpo demandará energia apenas para o que for mais vital. E a partir disso podem ocorrer problemas relacionados à infertilidade, ademais, se a mulher não menstruar por muito tempo, por esse desbalanço hormonal, pode adquirir problemas ósseos. 

 

“Situações como essas não ocorrem apenas com mulheres em esportes de alto rendimento, mas também com mulheres que, buscando perda de peso rápido, sem orientação, também podem ter esse desbalanço hormonal, e ao invés de conseguirem a perda de peso, acabam atrasando o processo”, explica a médica.

 

Atividade Física e a Síndrome de Ovários Policísticos: 

 

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), é um desequilíbrio hormonal que causa uma irregularidade menstrual, podendo gerar uma dificuldade para engravidar. É a alteração hormonal mais comum em mulheres na idade fértil.

 

Muitas das vezes é feito o uso de medicamentos como meio de intervenção para a síndrome, dessa forma, muitas mulheres entendem que estão fazendo um tratamento  quando, na verdade, essa medicação tem a função de corrigir o distúrbio metabólico que está acontecendo. Ou seja, vai maquiar o efeito do que está ocorrendo. 

 

Segundo Rosangela Faroni, “a perda de peso e a prática de exercícios físicos são capazes de melhorar os sintomas. Uma perda de 10% do peso, se a mulher tiver sobrepeso ou obesidade, pode fazer com que ela reverta inclusive um quadro de infertilidade, que é uma das consequências dessa síndrome. Então, realmente, a prática de exercícios físicos e a perda de peso são os pilares no tratamento da Síndrome do Ovário Policístico.”

 

Mitos e verdades sobre a prática de atividade física e a saúde da mulher:

 
  1. Atividades Físicas de alto desempenho aumentam a produção de hormônios masculinos em mulheres?

 

Mito! A prática de exercícios físicos faz com que haja um aumento da testosterona, mas, esse aumento não será virilizante. Não fará com que as mulheres fiquem com características masculinas, é um aumento fisiológico dentro do esperado, que auxilia no ganho de massa muscular, mas não trará nenhum prejuízo para a mulher.

 
  1. Apenas atletas profissionais precisam de acompanhamento especializado para evitar distúrbios ocasionados pela prática errada de exercícios físicos.

 

Mito! Existem vários benefícios da prática de exercícios físicos, mas os malefícios da prática incorreta não acontecem apenas com atletas de alto rendimento. Podem acontecer em atletas amadoras também. Os malefícios são distúrbios hormonais, incontinência urinária e dor na mama. É sempre importante uma mulher, mesmo que não seja uma atleta profissional, ser acompanhada pelo ginecologista.

 
  1. Exercícios físicos ajudam a controlar e amenizar os efeitos emocionais e físicos da TPM como estresse, tristeza e cólicas?

 

Verdade! Falando um pouquinho sobre sintomas do ciclo menstrual, sabemos que isso se repete todo mês. Assim, todo mês, mulheres podem ter TPM e cólica. Logo, é importante encontrar alguma forma de amenizar esses sintomas, e o exercício físico é um aliado muito importante, ele melhora o humor, diminui o estresse e tem efeito analgésico.

 
  1. Durante o período menstrual, mulheres podem continuar praticando atividade física.  

 

Verdade! Pode e deve, porque a prática de exercícios físicos vai amenizar as cólicas. Não é necessário fazer o melhor treino durante a TPM ou menstruação, mas é importante que você mantenha os seus treinos para se sentir melhor. Ele melhora o humor, diminui o estresse e tem um efeito analgésico, logo, é muito importante a prática mesmo durante os sintomas do ciclo menstrual.

 
  1. A prática de atividades físicas na infância pode acelerar a produção de hormônios em meninas?

 

Mito! A prática de exercícios físicos na infância não acelera a produção de hormônios nas meninas. É necessário evitar que essa criança pratique exercícios de forma extenuante e faça restrições alimentares importantes, ou seja, ter um desbalanço entre o que ela come e o que gasta, pois,  ao invés de adiantar, vai atrasar o desenvolvimento sexual secundário dessa criança. Pode atrasar, por exemplo, a primeira menstruação.

 

É sempre bom que crianças que praticam esportes sejam acompanhadas por um ginecologista para que haja o acompanhamento e observação de possíveis problemas no desenvolvimento sexual dessa criança.

 

Pratique exercícios físicos com segurança e acompanhamento especializado

 

Na Rede Mater Dei de Saúde, contamos com um ambulatório especializado em Medicina do Esporte, que oferece atendimento personalizado e multidisciplinar para garantir a segurança e o bom rendimento dos seus treinos. 

 

Na Rede Mater Dei de Saúde você terá acesso a uma equipe altamente capacitada e humanizada de ginecologia, nutrição, cardiologia e tudo que é necessário para você cuidar da sua saúde física.
 



Publicado em: 11/10/2021

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Atividade física

Posts Relacionados

13 Dezembro 2021

Cardiologistas da Rede Mater Dei de...

No último sábado, 04/12, os médicos do serviço de cardiologia da Rede Mater Dei de Saúde, Henrique Patrus, coordenador do serviço de Cardiologia da Rede Mater Dei de Saúde e presidente da Sociedade Mineira de Cardiologia e Letícia Braga, cardiologista membro...
04 Janeiro 2022

A equipe de cardiologia da Rede Mater...

O evento, que aconteceu virtualmente, foi uma grande oportunidade de discutir com os mais renomados cardiologistas de todo Brasil, os estudos científicos da subespecialidade de cardio-oncologia, baseado em estudos de casos clínicos atendidos pela Rede Mater Dei de...
26 Novembro 2021

Benefícios da prática de atividades...

A prática regular de atividades físicas proporciona inúmeros benefícios para a saúde da população em geral. Não é novidade que o sedentarismo é considerado um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, metabólicas e neoplásicas....