Setembro Dourado - Câncer infantojuvenil e a importância do diagnóstico precoce - REDE MATER DEI DE SAÚDE
Sobre o Mater Dei » Fique por dentro » Notícias Institucionais » Setembro Dourado - Câncer infantojuvenil e a importância do diagnóstico precoce

Setembro Dourado - Câncer infantojuvenil e a importância do diagnóstico precoce

O Setembro Dourado é marcado pela realização da campanha de conscientização sobre o câncer infantojuvenil, mês que reforça a importância do acompanhamento pediátrico de rotina e o diagnóstico precoce da doença. 

 

Atualmente no Brasil, o câncer é a primeira causa de morte por doença em crianças e adolescentes de 1 a 19 anos. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer infantojuvenil representa de 1 a 3% de todos os casos de câncer diagnosticados, e tem em média mais de 12 mil novos casos por ano.

 

A oncohematologista pediátrica da Rede Mater Dei de Saúde, Karine Corrêa Fonseca, destaca que a faixa etária mais comumente acometida nos cânceres da infância são os primeiros cinco anos de vida, e fala também sobre os tipos mais comuns “as leucemias agudas são responsáveis por um quarto de todos os cânceres infantojuvenis detectados. Outros tumores que merecem destaque são os linfomas e os tumores do encéfalo (crânio). Outras neoplasias frequentes são os neuroblastomas e tumores renais (wilms). Em crianças um pouco mais velhas, acima de dez anos, é preciso se atentar também aos sintomas como as dores ósseas, principalmente se fixa, recorrente e, em algum local específico, associadas ou não ao surgimento de uma nodulação local”, aponta a médica. 

 

No ano de 2020, a estimativa de casos já ultrapassa a casa de 8.400, alertando profissionais da saúde, pais e sociedade em geral sobre a importância do diagnóstico precoce. 

 

Quais os sintomas que geram alerta?

 

Os sinais e os sintomas mais comuns são os mesmos de várias doenças comuns da infância, por isso deve-se ficar atento a alguns que são persistentes, que não estão melhorando com o tratamento habitual, como exemplifica a oncohematologista pediátrica: “febre com duração de mais de uma semana sem motivo, manchas roxas pelo corpo sem associação de traumas,  dores de cabeça que são muito frequentes, dor abdominal com ou sem aumento de volume da barriga, relacionada ou não a palpação de alguma massa no abdômen. Estes são alguns sintomas que geram um alerta de que a criança precisa ser avaliada”. 

De acordo com Karine Corrêa, o câncer infantojuvenil também está muito associado a malformações congênitas e a algumas alterações genéticas como determinadas síndromes. “Algumas crianças possuem riscos maiores de desenvolver um câncer ao longo da infância e da adolescência, como as que nascem com algumas malformações e algumas síndromes. Essas síndromes estão efetivamente associadas ao aumento de risco de câncer fazendo com que a criança precise ser avaliada mais precocemente.”

 

O tratamento para os cânceres infantojuvenis dependem muito do diagnóstico do paciente, a princípio, os principais tratamentos são cirurgia, quimioterapia e radioterapia. A médica destaca que  “existem hoje vários estudos na faixa pediátrica com terapia alvo, anticorpos monoclonais e imunoterapia, assim o melhor tratamento vai depender realmente de alguns exames mais específicos e de qual é o diagnóstico da criança.”

 

O Hospital Integrado do Câncer Mater Dei conta com uma equipe multidisciplinar para os tratamentos da criança e do adolescente com câncer, que auxilia no acompanhamento diário, na avaliação e acolhimento desses pacientes. A médica fala da importância desta atuação de multiespecialidades para que o atendimento seja realizado de forma integrada. “A equipe multidisciplinar que a Rede oferece conta com várias especialidades médicas para cada caso, como a equipe da fisioterapia, da fonoaudiologia, odontologia, psicologia, nutrição, entre outras, e isso é extremamente importante no acompanhamento.”

 

Devido a pandemia do novo coronavírus, muitas famílias ficam apreensivas em procurar os serviços de saúde para realizar uma avaliação. A Rede Mater Dei de Saúde está preparada para prestar este atendimento com segurança, seguindo os fluxos diferenciados e protocolos ainda mais rígidos para garantir a assistência segura a todos os pacientes. Ao sinal de alguns sintomas, procure o serviço de pediatria da Rede Mater Dei ou o Hospital Integrado do Câncer Mater Dei para fazer um diagnóstico e iniciar o tratamento o mais breve possível.   

Como posso agendar uma consulta?

Para mais informações e marcação de consulta, entre em contato pelo telefone: (31) 3401-7490 ou 3339-9800 em casos de urgências, procure o serviço de pronto-socorros dos Hospitais Mater Dei Contorno ou Betim Contagem.



 

Publicado em: 21/09/2020

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Termos relacionados setembro dourado câncer mater dei

Posts Relacionados

15 Junho 2021

Compartilhando histórias

Na Rede Mater Dei de Saúde, diversas histórias de superação de pacientes que venceram a contra a Covid-19 foram contadas desde o início da pandemia. Em tempos tão difíceis, relatos como estes fazem a diferença para que possamos enfrentar com garra e esperança...
14 Junho 2021

Espaço Kids reforça humanização no...

Nova sala de admissão para pacientes pediátricos no centro cirúrgico do Hospital Mater Dei Contorno é inaugurada
14 Junho 2021

Médico da Rede Mater Dei de Saúde...

O médico da Rede Mater Dei de Saúde, Paulo Bastianetto, ministrou para outros quatro médicos de Minas Gerais, no último mês de maio o curso “Aterectomia com cateter JETSTREAM”, que ocorreu no Mater Dei Contorno.